O toque em combate a dor

A microfisioterapia, uma técnica francesa, promete eliminar doenças de forma suave com base na embriologia.

A busca pela cura para algumas doenças, de forma alternativa e natural, vem conquistando um número crescente de adeptos. A microfisioterapia se enquadra nesse perfil. Os estudos dessa técnica tiveram início na década de 1970 na França. Em 2003 os fundadores formaram a primeira turma de aprimoramento em Microfisioterapia no Brasil. A aceitação, tanto dos profissionais, quanto dos pacientes tem sido satisfatória.
A microfisioterapeuta Riane Scremim formou-se na primeira turma do aprimoramento. Ela explica que a técnica é toda manual, com toques bem suaves. Os estudos tiveram como base a embriologia desde a primeira semana de fecundação do óvulo até a oitava. Nas pesquisas, Riane conta que foram descobertos pontos cruciais do corpo humano que se correlacionam. Segundo ela, apenas com o toque na pele é possível perceber os bloqueios graças a falta de vitalidade do tecido. “Tudo o que ouvimos ou sentimos é armazenado em nossas células, num determinado momento de maior tensão esse acúmulo pode se manifestar em diversos tipos de doenças como enxaqueca, distúrbio do sono, depressão, artrite, entre outras doenças”comenta.
Riane frisa que cerca de 90% das doenças são de origem emocional. A microfisioterapia age na pessoa como um todo, funciona como o processo de cura da homeopatia, porém utilizando-se apenas de toques leves na pele.

Técnica relaxante e eficaz

O casal de empresários Teruko e Roberto Miyahira conheceu a microfisioterapia e se encantaram com seus efeitos.
Ele sofria com dificuldade para dormir, dores no corpo entre outros mal-estares. “Já sou beneficiário dessa técnica que me proporcionou mais equilíbrio, mais alegria em viver e mais horas de sono profundo e relaxante”. Confessa após algumas sessões de microfisioterapia. Teruko optou por essa técnica porque sentia muitas dores musculares e no pescoço. Acredita que isso se deve a tensão do dia a dia.
Em relação à diferença que sentiu entre a fisioterapia tradicional e a microfisioterapia, ela diz que a primeira age por meio de massagens ou com a utilização de certos aparelhos. Enquanto isso, a segunda é totalmente manual e vai direto ao problema, além de ser relaxante.

Matéria publicada no O Diário do Norte do Paraná, dia 25/05/2007. Por Adriana Franco.

Deixe seu Comentário